terça-feira, fevereiro 10, 2009

Pós-modernidade

O mundo pós-moderno é uma condição social e cultural nascida com o fim da guerra fria, um mundo onde não há ilusões e nem caminhos fora do capitalismo. O mundo em que não há espaço para crenças e valores idealistas, esses cairam junto com o muro de Berlin.

As sociedades pós-modernistas e suas células básica, os indivíduos contemporâneos, são individualistas, consumistas e hedonistas.

No mundo globalizado, podemos falar com qualquer pessoa, estar em poucas horas em qualquer lugar, podemos ter acesso a qualquer conhecimento, acreditamos termos todas as possibilidades. Mas na realidade o que temos é a exclusão de todos, porque não podemos saber tudo sobre tudo, nem estar em todos os lugares.

Não perdemos só a noção do tempo e do espaço, mas a incapacidade do ócio critativo, pórque temos que ser produtivos a cada segundo do dia.

O sujeito pós-moderno é acima de tudo contraditório e sofre de uma crise de identidade. O prazer individual e imediato é princípio e fim da vida, mas esse sujeito sofre de um grande mal que é a culpa, por não trabalhar mais, por não ganhar mais, por não ter mais prestígio e aceitação na sociedade.

A culpa está até no lazer, sofremos porque temos a obrigação de curtir a vida adoiado e aproveitar os anos incríveis.

Se o grande objetivo do sujeito pós-moderno é ser tudo, ele só está fadado a nunca ser nada.


Talvez a grande sacada seja tentar ser nada...

“Não sou nada.
Nunca serei nada.
Não posso querer ser nada.
À parte isso, tenho em mim todos os sonhos do mundo.”

Fernando Pessoa

2 comentários:

KlariBita disse...

é a sociedade liquida e o individuo liquido do baumann!! rs. E como tudo, tem seu lado negativo, da necessidade de não se adaptar demais, senão perde espaço... Mas tem suas virtudes: a falta de amarras, por exemplo. Podemos inventar tudo, tentar tudo, o mundo é nosso e só o que precisamos é de dinheiro e de coragem ahahahhaha

KlariBita disse...

vai no meu blog q tem um selinho p vc la
:**