domingo, dezembro 27, 2009

Balancete

Olá caro único leitor amigo, sei que tenho sido muito relapsa em nosso relacionamento nos últimos tempos. Mas isso não representa que não tinha nada a te dizer, bem ao contrário. Estive inundada de sentimentos, na maioria das vezes contraditórios, por várias vezes pensei em te contar o que se passava comigo. O problema é que não sabia explicar nem a mim mesma. Só que a proximidade do fim do ano me trouxe aquela vontade recorrente dessa época do ano de fazer um balancete.

Não sei se gosto do resultado final das estatísticas, no entanto, mesmo que emocionalmente sinta que nada mudou desde dezembro de 2008, racionalmente sei de coisas que fizeram este ano valer muito a pena.

Nesse momento, você me pergunta porque sinto que nada mudou. Porque nesse mesmo dia há um ano, eu pensava em ligar para alguém que já fez meu mundo girar, mas que depois só virou minha vida do avesso e me fez desidratar por tantos dias. Já faz bastante tempo que terminamos, só que não consigo deixá-lo totalmente no passado. Ele não ajuda também, some, depois manda um e-mail, some, manda uma mensagem, some, liga, some, bate na minha porta.

Só que nada muda, ele não é para mim, poderia ter sido, só que ele desistiu de fazer as coisas certas para eu ser a mulher da vida dele. E não adianta ele dizer que nunca vai existir uma mulher para ele como eu, se ele não me quis para ser essa mulher. Olha que não liguei para o orgulho, deixei para trás tantos erros para tentar de novo, só que ele não quis, mas também não quis me deixar continuar sem ele.

Você caro único leitor amigo, acha que isso não faz sentido, imagine eu. No fundo, sei que não o amo mais, mas essa história vive em mim, e muitas coisas me fazem lembrá-la. Queria poder começar uma nova história, acredito que é isso que falte para enterrar essa. Só que isso soa tão difícil na prática, nesse tempo até conheci uma ou duas pessoas que me fizeram querer conhecê-las, mas isso não evoluiu, e na verdade nem sei bem do porquê.

No fundo, a vida não está propícia para conhecer novas pessoas, ainda mais algum carinha que ache interessante. Dizem que sou seletiva demais e fechada. Até sei que sou, mas por que deveria aceitar qualquer galanteio e ficar por ficar? Especialmente, porque isso nada representaria para mim e, ainda, estaria brincando com os possíveis sentimentos de outra pessoa?

Agora, você já entende a confusão que passa pela minha cabeça nos últimos tempos, que misturados a uma solidão real, me fazem ter uma visão de saldo negativo para 2009.

Só que em 2009 coisas bacanas também ocorrem (em ordem cronológica e não de importância):

  1. Troquei de emprego, tudo bem que é um trabalho chato, mas com um salário melhor e que me deu a oportunidade de conhecer algumas pessoas bem especiais;
  2. Troquei de carro, tudo bem que isso não é grande coisa, mas é uma coisa;
  3. Planejei e vou realizar um sonho antigo, mas esse não vou te contar o que será :P
  4. Tornei-me um ser humano mais sensível aos sentimentos do outro;
  5. Passei no mestrado;
  6. Conheci umas pessoas que chocaram meu alter-ego, e espero que em 2010 possa vê-las na versão carne e osso.
E antes de 2009 acabar vou conhecer um país novo e espero que conheça, também, pessoas novas que me modifiquem para melhor.

Além disso, me resta desejar que em 2010 eu conheça alguém que faça meu coração voltar a bater descompassado e me ajude a deixar o saldo negativo desse ano em 2009.

E como sempre digo: "Desejo que o ano novo não prometa, cumpra!".

2 comentários:

Nely ✿ disse...

Espero que 2010 seja imensamente melhor que 2009.
Renove suas esperanças!

Daniel P disse...

Amanda, um pouco atrasado também, passo para te deixar um feliz 2010. Achei lindo o texto e, ainda que tenha uma amargura contida ao fundo (ou talvez mesmo por isso), é belíssimo.

Acho que tu mesma tens as respostas de como resolver as coisas que ficaram pendentes em 2009, elas estão intrínsecas no teu texto. No mais, fica meu desejo e a esperança de que tudo de melhor aconteça para ti, e a certeza que a vida se encarrega de nos mostrar que sempre há uma chance de sermos melhores e de coisas melhores nos aparecerem. Grande abraço!!!