sexta-feira, maio 27, 2005

A vida é estranha

É estranho pensar que as pessoas andam pela vida a procura de serem e parecerem ser algo que não são. Sempre querendo mostrar como são felizes ou bem sucedidas. Mas na verdade, a maioria das vezes choram quando ninguém as vê. Não querem demonstrar que são humanas, que passam por problemas, que a vida não é assim tão fácil, que estão tristes, magoadas ou frustradas. Sentem-se confortáveis, seguras e protegidas por de traz dos sorrisos falsos.

Contudo, o mais estranho mesmo, é observar como as pessoas reagem quando resolvemos ser verdadeiros. Ninguém quer ouvir que o outro tem problemas, ou que está triste. Simplesmente dizem que você é ótimo, perfeito e não tem motivos para estar assim, resumindo é frescura. Mas se você expõe algum dos motivos da tristeza, logo há uma competição por quem tem mais problemas ou motivos para estar deprimido. O curioso é que parece que a dor do outro é sempre menor que a nossa, não importa se nós quebramos uma unha e o outro tem motivos reais para se deixar abater.

Mesmo se nós cultivamos a preocupação com o outro, tem que ser algo unilateral, sem esperar que o outro faça o mesmo para com você. Porque do contrário, sempre se termina magoado, não importando o quanto o outro goste de você, ninguém nunca age como nós gostaríamos que o fizessem. As pessoas só são como elas são. E se você caro único leitor amigo quiser amar alguém vai ter que aceitar que não se pode esperar do outro o que você faria para você.

1 comentários:

Miss Butterfly disse...

eeeeeeei desenterrei esse... mas eh otimo ahahaah tudo HAVER!
:*
visita eu!!