sexta-feira, junho 26, 2009

As prisões do mundo: a culpa

Como diria minha mãe sobre mim: "Essa menina tem uma teoria barata sobre tudo nesse mundo".

Admito que melhorei muito com o tempo, já consigo não opinar sobre muitos assuntos, apesar de, ainda, ter grandes dificuldades de disfarçar minha cara que sempre entrega o que penso.

Porém, hoje não resisti, e mais uma vez estou aqui com as minhas teorias holísticas sobre o nada. A teoria versa sobre uma das problemáticas do mundo pós-moderno.

Caro único leitor amigo, não sabe qual é esse problema? Diria que é a culpa. Vivemos sempre culpados.

Culpados porque não estudamos o suficiente. Não nos divertimos o que devíamos. Ganhamos menos que esperávamos. Trabalhamos mais do que queríamos. Amamos menos do que sentimos necessidade. Fazemos menos atividades físicas. Somos menos solidários do que o mundo precisa. Comemos mais errado do que almejávamos. Não conquistamos o emprego dos sonhos. Temos menos amigos. Viajamos menos do que planejamos. Não conhecemos os 5 continentes. Não cuidamos o suficiente da aparência. Encontramos menos as pessoas que amamos do que desejamos.

Enfim, não estamos vivendo intensamente a loucura da vida, nem contribuindo para a evolução da raça humana.

Enquanto nos culpamos por não termos tempo nem proatividade suficiente. O tempo passa, e temos menos tempo ainda...

2 comentários:

Clari... disse...

aiai, culpa é tao ruim, ne?

Nely ✿ disse...

odeio me sentir culpada. as vezes a culpa pesa demais...
mas só o ato de odiar a culpa já constitui culpa novamente!
que círculo!
rs